sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Vamos Falar sobre FUTEBOL

Quando perguntam para qualquer pessoal quais são as primeiras coisas que vem a cabeças delas quando se fala sobre Brasil:

Carnaval


Rio de Janeiro


FUTEBOL


O Brasil é conhecido por ter o melhor futebol do mundo... por ser o único país que já ganhou 5 copas mundiais... etc...etc...

Tenho que admitir que isso é verdade e dá até um certo orgulho quando reunimos a família e os amigos para ver aqueles 11 homens com a camisa verde e amarela entrarem no campo.


Mas o que eu quero falar não é da seleção Brasileiraom o surgimento dessas redes sócias ficou muito mais fácil você expressar suas emoções pelo seu time do coraçãorasileira que aparece de 4 em 4 anos. Mas sim dos times brasileiros de futebol.á até um certo orgulho quando reunimos a família e os amigos para ver aqueles 11 homens com a camisa verde e amarela entrarem no campo.

PRONTO, CHEGAMOS AO PONTO QUE EU QUERIA

Para um time ganhar outro tem que perder certo?

Então todos os times são dependentes uns dos outros.

O que eu tenho visto é um desrespeito por parte dos torcedores e uma provocação fora dos gramados que já virou até costume.

Ta certo!! Você querer que o outro time perca para o seu ganhar é normal, não vou julgar isso, até porque entraria em contradição com o que eu disse antes,mas você insultar o outro time, partir para a violência e achar que Deus, os anjos, os pássaros e todo o resto do mundo estão fazendo um complô para que o seu time perca ai já é demais!

Vamos lá:


OS JOGADORES DO SEU TIME NÃO SABEM QUE VOCÊ EXISTE.

SE VOCÊ ENTRAR EM UMA BRIGA DE TORCIDA ORGANIZADA, OS JOGADORES DO SEU TIME NÃO VÃO PAGAR MÉDICO OU FAZER QUALQUER COISA A RESPEITO

SE VOCÊ FIZER UMA TATUAGEM COM O SIMBOLO DO SEU TIME, ELES NÃO VÃO SE SENTIR MAIS MOTIVADOS A FAZEREM GOL.


Parem com essa história de diminuir o outro time com ofensas, montagens do Facebook ou agressões, já temos muita violência em um país que é lindo por sua diversidade. Não estraguem um dos nossos “patrimônios” com briga idiota.

Tudo o que o seu time quer é que torçam por eles, que vá aos estádios e cantem e se divirtam, porque se isso se tornar sério tudo está perdido.

domingo, 26 de junho de 2011

O mundo em uma pessoa.

A frase, “ o que se leva da vida são suas experiências de vida” se encaixa perfeitamente nele.

Sem muitas roupas, nenhum bem muito caro, tirando o piano claro, e com uma liberdade interior de dar inveja para qualquer pessoa.

Todos que eu conheço têm o sonho de visitar um ou dois países, ele visitou mais de 50 países e ainda acha que falta muito a visitar.

Todos que eu conheço querem aprender a falar inglês fluente e talvez arranhar um pouquinho do espanhol, ele fala 9 idiomas que a maioria aprendeu sozinho.

Todos que eu conheço querem trabalhar apenas 6 horas por dia, ele trabalha 8 horas por semana e a maioria em casa.

Parece até coisa de outro mundo, mas eu conheço uma pessoa assim, Manuel Zeh , ele é alemão, morou aqui em São Paulo por dois anos, eu o conheci com um ano aqui, ficamos praticamente o segundo ano dele aqui juntos. No começo pensei que seria mais um amigo, mas com o passar do tempo vi quantas coisas legais esse cara já tinha passado e a filosofia de vida dele é simplesmente maravilhosa.

Ele é uma pessoa inteligente, engraçada e até um pouco bonito Rs.Mas o que me chamou mais atenção foi a vontade de viver que ele tem, mudei muito o meu jeito de pensar depois que o conheci, passei a ligar menos para o que as pessoas podem ou não pensar de mim, passei a perceber como as diferenças são legais, passei até a me achar mais bonita Rs.

Uma situação em especial me fez admirar ele ainda mais:

Em uma de nossa conversas eu estava explicando sobre a minha vontade de adotar um filho, expliquei para ele exatamente como explico para TODAS as outras pessoas, e ao contrario de todos os outros que sempre me questionam o porque não ter filho "de sangue" ou tentar e convercer que o sentimento não seria o mesmo, ele simplesmente virou para mim e disse:




"Que gesto bonito, parabéns"




É tão bom saber que tem pessoas que aceitam o que você faz sem ficar te questionando.




Não vou dizer que esse 1 ano e pouco que nós conhecemos foram um mar de rosas, muitas vezes fiquei morrendo de raiva dele, principalmente quando não respondia as minhas mensagens... mas depois de 2 minutos tudo ficava bem novamente!




No nosso último dia juntos foi um dos melhores, não digo perfeito porque era uma despedida e despedidas nunca são boas, mas descobri o quanto somos parecidos (essas são palavras dele que eu concordo plenamente). Desvobri a paixão dele pelo Brasil, poís ele anda com o hino nacional no seu MP3 e descobri que ganhei um amigo que pretendo levar para a vida inteira.







Ele me disse "AMIGOS PARA SEMPRE"
e eu vou cobrar isso!

Boa Viagem!





domingo, 17 de outubro de 2010

Para José Padilha

Primeiramente gostaria de parabenizar você José Padilha pelo ótimo trabalho feito em Tropa de Elite 2, muito bem roteirizado, produzido e dirigido, sei que deve ouvir isso de todos, mas o filme ficou realmente muito bom.

Desculpe por qualquer besteira que eu possa escrever aqui, tentei ler suas entrevistas e são muitas, não consegui tirar todas as dúvidas que tive depois de assistir o Tropa de Elite 2, então vou escrever.

Admiro, e até invejo um pouco, a coragem para dar a cara à tapa com esse tipo de crítica, pelas entrevistas que vi, sei que não foi fácil, mas todo esforço uma hora ou outra tem a sua recompensa, certamente é um filme que vai ficar na memória, ou não, pois infelizmente o brasileiro tem memória curta e esquece-se de certos acontecimentos históricos que são importantes para entendermos o nosso futuro, mas não vou dar uma de sínica e não me incluir nessa população, gostaria de fazer alguma coisa para mudar, sou estudante de Rádio e TV em um dos trabalhos da faculdade, propus um programa de rádio que falasse dos escândalos que aconteceram que ficaram em evidencia na mídia e depois desapareceram, alguns desses escândalos ainda estão em processo de julgamento e seria importante que a população soubesse que isso ainda existe, o nome seria bem propicio “Brasil sem memória”, mas quando recebi a nota vi que os professores gostam mais de alguma coisa bonitinha do que desafiadora. Mas ainda tenho esse projeto em mente e talvez um dia consiga colocar ele em prática.

O filme é um desses projetos que mostra para as pessoas o que esta bem em frente aos narizes delas, mas devido a muita burocracia e algumas pessoas que não querem que elas vejam, ficam cegas com um Brasil que não existe.

Uma coisa que fico pensando é que mesmo com esses 4,1 milhões de espectadores, digo novamente muito bem merecidos, há uma população que não tem condições para ver, o preço do ingresso de cinema ainda é muito cara para uma parte da população do Brasil, pelo o que soube o filme seria lançado antes do 1º turno de eleições, mas infelizmente não pode, e é muito importante para que as pessoas pensem em quem irão votar nos cargos desse ano.

Não sei se é possível, mas uma idéia é que esse filme poderia ser exibido em comunidades carentes, poderia fazer uma grande diferença para as pessoas que não tem acesso a TV, internet, jornal ou outros meios de comunicação que possam trazer informações sobre o que está acontecendo no mundo. Algumas instituições como o Brazucah fazem exibições gratuitas em bairros para estimular as pessoas a irem ao cinema, gostaria muito de pedir para que esse filme seja divulgado em lugares em que o acesso ao cinema é muito difícil. A pirataria chega a esses lugares e conseqüentemente as pessoas assistem o que está no cinema, mas como cinéfila digo que não é a mesma coisa do que sentar em uma poltrona e por algumas horas esquecer-se do mundo e ficar mergulhada em uma história, e quando essa história passa para a vida real como é o caso de Tropa de Elite 2 e faz as pessoas pensarem e se motivarem a fazer alguma coisa a respeito é ainda melhor.

Não tenho palavras para parabenizar e agradecer pelo seu trabalho, não só pelos Tropas, mas também pelos outros trabalhos, como o documentário sobre o seqüestro do 174 que acabou resultando no filme de Bruno Barreto, outro grande filme que não é muito falado hoje em dia.
Gostaria muito que você lesse esta mensagem e que pudesse colocar o filme em comunidades e lugares onde ele seria muito bem recebido, e saiba que se o filme fez uma pessoa pensar e agir já é gratificante por todo trabalho feito.

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Inocência

Um dia estava no ônibus vendo a vida passar derepente ouço um menininho de aproximadamente 5 anos:



-Mãe, mãe eu vi um homem deitado no chão!
-Eu vi filho- falou a mãe meio sem jeito
-João eu vi um homem deitado no chão!
-Eu vi!
-Não pode né mãe?- Perguntou o menino
-Não filho, não pode!
-Não pode né João?
-Não!
-Acho que ele caiu né mãe?
-É, acho que sim!!




Outro dia estava subindo as escadas do metrô, um menino de aproximadamente 5 anos, junto com sua mãe estavam na minha frente! derepente ele olha pro lado onde um homem estava sentada e diz:


-Olha mãe, o Papai Noel!


Essas duas histórias tem algo em comum, nos dois casos os meninos tinham visto um mendigo, no primeiro o homem estava dormindo em uma calaçado na Avenida Rebouças, no segundo caso um homem já de idade com as barbas branca e as roupas surradas estava comendo algo nas escadas do metrô Tatuapé!
Me chocou a inocência dessas crianças, "Como elas podem pensar isso?" Ai percebi como estou calejada com essas cenas,e por que as mães não contaram a verdade para eles, talvez desde de pequeno sabendo como o mundo é fizessem alguma coisa pra mudar. Sei que isso não é possivel mas agora toda vez que vejo alguem na rua lembro desses pequenos inocentes, e sinto falta de ser assim!

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Minha educação NÃO depende da sua!

Parei um pouco para pensar nessa frase "Minha educação depende da sua" e vi como está errada pra mim!


Como a educação de uma pessoa pode depender do que a outra está fazendo ou vai fazer? Uma coisa que ninguem me tira da cabeça é que o que está faltando no mundo antes de mais nada é respeito, se todos respeitassem o espaço do outro, as posses ou o que quer que seja o mundo estaria muito melhor, agora não entendo como as pessoas podem pensar em agir de acordo com o que a outra pessoa fizer.


Todos temos nossos dias de furia, as vezes acordamos e damos com o dedinho no canto da cama, quem não fica de mau humor acordando desse jeito? ou por apenas alguns segundos perdemos o onibus e temos que esperar 40 minutos por outro, certamente não sairemos distribuindo sorrisos pela cidade.


No metrô de São Paulo, linha vermelha a seguinte situação: Saida do trem para o metro eu e minha amiga estamos andando e umas pessoas passam empurrando e querendo passar na frente de todos!


-Nossa parece que só existe um trem em São Paulo - Falo para minha amiga

-É aquela coisa de "pode ir na frente depois eu passo" não existe mais - Diz ela para mim

-Edução passa longe do metro- Digo em tom de ironia e voltamos ao assunto anterior!


Pode ser um exemplo do que eu disse antes, essas pessoas deveriam estar estressadas por pegar trem cheio logo pela manha, mas imagine se minha educação dependesse da deles, eu tbm empurraria, passaria na frente deles sem pedir licença... mas dei passagem e peguei o mesmo trem que os apressados!


Parece ser uma coisa besta, mas pense nisso numa escala global, ou simplismente pense nisso no seu bairro, na sua escola, na sua cidade....não ficaria bem melhor se todos no respeitassem?


Indico um filme que pode ou não ter alguma ligação com isso que estou falando aqui:


O filme se chama "A corrente do bem".Fala da história de um menino que em um trabalho de escola sugere um esquema que funciona basicamente assim: Você faz um grande favor a três pessoas e cada uma dela faz um grande favor a mais três pessoas e isso vai se tornar um corrente do bem. Filme de Mimi Leder, baseado no livro de Catherine Ryan Hyder. Filme simples mas que mudou a minha forma de pensar. Quem puder assista que não vai se arrepender!



Espero que esse pensamento junto com esse filme mude o pensamento de alguém, isso seria o sufuciente para mim!

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Ano da Colheita

2010 começou de um jeito peculiar...


Não para de chover, bairros ficam alagados por semanas, faz um calor absurso, as vezes em pleno verão faz frio.


o engraçado é que os jornais e pessoas dizem


[Que desastre horrivel...]....


[Que pena]...


Mas eu não vejo ninguêm falando sobre o Aquecimento Global, Isso mesmo, 2010 está sendo um ano de colheita, estamos colhendo tudo o que plantamos desde o dia que começamos a existir, quando falo nós é nós mesmo! quem nunca jogou um papel na rua, quem nunca deixou uma torneira aberta enquanto fazia outras coisas, quem nunca ligou um luz que nao era necessário?todos nós,parece ser coisas pequenas, mas parem e pensem:





1-Imagine 8 Bilhoes de pessoas jogando um papel de bala na rua!





2- 8 bilhoes de pessoas com a torneira ligada por apenas 1 minutinho,





Conseguem imaginar quantos litros de agua potável vão ser jogadas fora, lembrece que só 2% da agua do mundo é doce, isso que dizer, que da pra consumir! e as toneladas de lixo que ficam na rua:





E agora infelizmente aconteceu um grande terremoto no Haiti.




Segundo a Cruz Vermelha, mais de 45 mil pessoas morreram e mais de 3 mil estão feridas...




Isso occorreu por causa do deslocamento

das placas tectonicas ! o terremoto foi de

7.0 , pra vocês terem uma idéia, 7.0

equivale a 475 toneladas de TNT, igual

a explosão de 25 bombas atômicas!!!!!!!





video




video








Fechar a torneira... não chogar lixo na rua....tentar andar a pé quando possivel...deixar as luzes desligadas durante o dia...saber em quem votar...diminuir um pouco o tempo de banho...




poucas coisas que fazem a diferença, realmente fazem a diferença, acredite!




Tento fazer a minha parte, não sei se é tarde demais ou não! só sei que fiz a minha parte!

sábado, 9 de janeiro de 2010

Acesso é poder e o poder é a informação

video

Trabalho da faculdade feito em Stop Motion, montado foto por foto, sobre a Aldeia Global- Era Cyber

A internet possibilitou a mistura de diversas culturas, antigamente as pessoas se reuniam em volta das fogueiras, depois em volta do rádio para conversarem, passarem um tempo juntas, agora com a tecnologia elas se reunem mesmo não estando no mesmo ambinte...tudo é mais facil...mas será que é melhor?

Direção e Edição: Mariana Batista

Produção: Milena Mogi

Assistente de Produção: Aline Maróstica Tomás Dias

Fotografia: Alan Figueiredo

Trilha Sonora: Thamiris Gonzaga- Xaneu nº5 O Teatro Mágico

Roteiro: Todos!